"UMA MENTE EXPANDIDA PELO CONHECIMENTO JAMAIS RETORNA AO SEU TAMANHO ORIGINAL"

"UMA MENTE EXPANDIDA PELO CONHECIMENTO JAMAIS RETORNA AO SEU TAMANHO ORIGINAL"

sábado, 28 de setembro de 2013

ZOROASTRISMO, A PRIMEIRA RELIGIÃO MONOTEÍSTA

Como já citado em posts anteriores, algumas lendas, que muitos acreditavam serem originarias da Bíblia judaico cristã, são na verdade compilações de textos muito mais antigos, por exemplo dos textos sumérios com 6.000 anos, a Epopeia de Gilgamesh, temos quase todo o Gênesis, com a criação do homem, diluvio, arca de Noé.
 Do Livro dos mortos egípcio, temos os 10 mandamentos, que no original era, eu não matei, eu não roubei, etc..., entre diversas outras passagem.
Nesse bojo temos a primeira religião monoteísta da história, o Zoroastrismo, que viria a influenciar as três maiores religiões da atualidade, o judaísmo, o islamismo e o cristianismo.
A noção de bem versus mal, um ser supremo que é desafiado por um inimigo poderoso, a personificação do mal, que tenta os homens e os leva a se corromperem, que é sinônimo de ganância, de trevas, a ideia de livre-arbítrio, na salvação e ressurreição, em anjos da guarda, o juízo final, onde retornarão ao paraíso os escolhidos, com punição para os maus, e recompensa para os bons, todas são originárias do Zoroastrismo.

O diabo existe?                              Deus existe?
AHURA MAZDA VS ANGRA MAINYU
Zaratustra Spitaman (mais conhecido na aliteração grega do nome para Zoroastro), a “Religião da Boa Consciência”.



Zoroastro viveu na Ásia Central, num território que compreendia o que é hoje a parte oriental do Irã e a região ocidental do Afeganistão.
Concebeu então, um Deus único, criador do Universo, a quem deu o nome de Ahura Mazda, por conseguinte, a religião respectiva passaria a chamar-se “mazdeísmo”.
Um só Deus, o Criador, Ahura Mazda, a divindade suprema, para os cristãos, ele é o pai e para os muçulmanos, Allah. Em todos os casos ele encarna e é a fonte de tudo que é bom.
Em contrapartida, Ahura Mazda, e seus anjos, travam uma batalha dentro de cada pessoa contra o princípio do mal, Angra Mainyu, por sua vez acompanhado de entidades malignas, o Mau pensamento, a mentira, a rebelião, o mau governo, a doença e a morte.
Angra Mainyu
A grande questão do bem e do mal, colocada por Zoroastro, se resolve dentro da mente humana. O bom pensamento cria e organiza o mundo e a sociedade, enquanto o mau pensamento faz o contrário. Esta opção é feita no dia-a-dia da pessoa e ninguém pode fazer uma opção definitiva, pois este é um processo dinâmico e progressivo.
 
"Há dois espíritos contrários no
 pensamento, na palavra na ação.
 Um escolheu o bem, o outro o mal;
 um mostra a vida, o outro, a morte.
 Assim fizeram desde o tempo do
 primeiro homem,
 assim farão até o fim do mundo."
 (AVESTA - Yasna XXX)

Zoroastro aos trinta anos, enquanto participava num ritual de purificação num rio (notem a semelhança com o rio onde João batista efetuava a purificação),

 viu um ser de luz que se apresentou como sendo Vohu Manah ("Bom Pensamento") e que o conduziu até à presença de Ahura Mazda e de outros cinco seres luminosos (anjos), os Amesha Spentas, sendo este o primeiro de uma série de encontros com Ahura Mazda, que lhe revelou a sua mensagem.
O principal documento que nos permite conhecer a vida e o pensamento religioso de Zoroastro são os Gathas, dezessete hinos compostos pelo próprio Zoroastro e que constituem a parte mais importante do Avesta ou livro sagrado do zoroastrismo.
Seus sacerdotes, os Magi (sábios ou magos, como citados no Evangelho Apócrifo Armenio da Infância, os três Reis Magos vindos do oriente), eram vegetarianos, reencarnacionistas, espiritualistas e conheciam muito bem a astrologia.
 
Para entender melhor esta religião, precisamos estudar a estrutura social da época: os persas estavam divididos em três classes; os sacerdotes, os guerreiros e os camponeses. Os Ahuras (“senhores”) eram venerados apenas pela primeira classe, Mithra era um Ahura venerado na classe dos guerreiros; e os camponeses possuíam seus próprios deuses da fertilidade.
As autoridades civis e religiosas opunham-se às doutrinas de Zoroastro. Após doze anos de pregação, Zoroastro abandonou a sua região natal e fixou-se na corte do rei Vishtaspa na Báctria (região que se encontra no atual Afeganistão). Este rei e sua esposa, a rainha Hutosa, converteram-se à doutrina de Zoroastro e o zoroastrismo foi declarado como religião oficial do reino.
Zoroastro teve também o seu nascimento sobrenatural. A glória de Ahura Mazda transmitiu-se à jovem que veio a ser sua mãe, com 15 anos de idade. Inúmeras maravilhas se realizaram com a jovem. 
A anunciação de Maria
Na conversação, quando menino, Zoroastro já manifestava sua sabedoria, maravilhando a todos pela sua inteligência poderosa, face as outras crianças da mesma idade.
Zoroastro foi tentado por Angra Mainyu (espírito mal) ao iniciar seu ministério, ele tentou dissuadi-lo do seu propósito. Assemelhando-se a Jesus (Yeshua) ao iniciar seu ministério foi conduzido ao deserto aonde foi tentado pelo diabo, mas o venceu.
Quanto a datação da Dispensação Zoroástrica existe muitas controvérsias, os acadêmicos têm situado a sua vida entre 1750 e 1000 a.C..
As fontes gregas não são suficientes para precisarmos uma data, pois Heródoto praticamente ignora a existência de Zoroastro. Platão, em sua obra Alcebíades, o cita, no entanto sem consistência história porque chega a compará-lo com Zervan (o Tempo).
Tomando como base a mitologia supunha-se que Zoroastro vivera não menos que 1200 a.C.. Depois de um século, o rei Sargão II mencionava príncipes medas em uma inscrição datada de 713 a.C.
O mais provável seja que ele viveu na formação do II Império Babilônico (606-538 a.C.). Considerando que Zoroastro viveu 77 anos, seu nascimento teria ocorrido no ano 607 a.C.. Admitindo esta hipótese Zoroastro foi contemporâneo de dois grandes reis da Babilônia Nabucodonosor e Nabonido, pai de Baltazar que pereceu com a queda da Babilônia no ano de 539 a.C..
Todavia se considerarmos o texto dos Gathas (parte do Avesta – texto sagrado Zoroástrico) localizaríamos o Profeta no princípio do primeiro milênio a.C logo muito antes do imperador persa Ciro, o Grande (539 a. C.).

TEXTOS BÍBLICOS

O livro de Jó foi escrito depois do Exílio Babilônico. O povo judeu, tendo retornado a Israel com a permissão de Ciro, rei persa, no ano 538 a.C, assimilou muitos costumes dos persas.
 Isto ocorreu devido à simpatia e apoio que receberam do rei, que inclusive permitiu a construção do Segundo Templo judaico e ainda devolveu muitos de seus tesouros, que haviam sido roubados, ao longo da história um dos poucos reis que não perseguiram os judeus.
Os judeus assimilaram a crença um Ahriman, um diabo pessoal, que, em hebraico, eles chamaram de SATAN, por isso, o seu aparecimento na Bíblia só ocorre no livro de Jó e nos outros livros escritos após o exílio Babilônico, do ano 538 a.C. para cá. Nestes livros já aparece a influência do Zoroastrismo persa. Observe ainda que a tentação de Adão e Eva é feita pela serpente e não por Satanás, demonstrando assim que o escritor do Gênesis não conhecia Satanás.
Os sábios judaicos, interpretando o Eclesiastes 10:11, afirmam que, na verdade, a cobra que seduziu Adão e Eva era o Anjo Samael, que apareceu na terra sob a forma de serpente. Ele, que é conhecido como o "dono da língua", usou sua língua para seduzir Adão e Eva ao pecado. O poder do mal está em sua língua.

Uma outra observação interessante é que o livro de Samuel foi escrito antes da influência persa no ano de 622 a.C. e, no II livro de Samuel em seu capítulo 24:1, você lê com relação ao recenseamento de Israel o seguinte: "A cólera de IAHVÉH se inflamou novamente contra Israel e excitou David contra eles, dizendo-lhe: Vai recensear Israel e Judá".
Agora veja esta mesma passagem no I livro das Crônicas, que foi escrito no começo do ano 300 a.C, portanto, já sob a influência do Zoroastrismo persa, com o já conhecimento de Ahriman/Satanás. No capítulo 21:1 desse livro está escrito: "e levantou-se Satã contra Israel, e excitou David a fazer o recenseamento de Israel". Portanto, o que era IAHVÉH no livro de Samuel aparece agora no livro das Crônicas como SATANÁS (Confira em sua Bíblia).
Passa a existir a partir daí, "uma lenda" entre o povo judeu de que Satanás é considerado como o rei dos demônios, que se rebelara contra Deus sendo expulso do céu. Ao exilar-se do céu, levou consigo uma hoste de anjos caídos, e tornou-se seu líder. Afirmam ainda que esteve por trás do pecado de Adão e Eva, no Jardim do Éden, mantendo relação sexual com Eva, sendo portanto, pai de Caim. Ajudou Noé a embriagar-se com vinho e tentou persuadir Abraão a não obedecer a Deus no episódio do sacrifício do seu filho Isaac.
O conceito do "inferno" para os pecadores também não fazia parte da tradição dos judeus.  Ele se desenvolveu na Bíblia, a partir do período de Daniel.
No judaísmo esperava-se uma Messias, haviam profecias que indicavam sua vinda. Mas este Messias viria para salvar a nação judaica na concepção do judaísmo; e na concepção do Cristianismo veio para salvar a humanidade. Jesus Cristo profeta do Cristianismo não foi aceito como Messias para os judeus, ambas lendas sob influência do Zoroastrismo.

No Zoroastrismo, rezavam perante uma chama de fogo onde através de orações invocam a sabedoria de Ahura Mazda.

A MORTE

Zoroastro teve muitos problemas em tentar implementar a religião monoteísta, tentando se opor aos sacerdotes de Mithra e os sacrifícios sangrentos dos touros. Foi assassinado por sacerdotes de Mithra no templo de Balkh, faleceu aos setenta e sete anos.
 
Grandes reis da Pérsia, como Ciro e Dario, eram devotos zoroastras. Havia até 50 milhões de fiéis no império que se estendia da Grécia até a Índia, segundo estimativas.
 A tranquilidade acabou com a invasão da Pérsia pelo Exército do conquistador macedônio, Alexandre, o Grande, que levou o império ao colapso, no ano 330 a.C..
 
Desde então, zoroastras foram perseguidos e discriminados, tanto por cristãos como por muçulmanos no rastro das invasões e reconquistas que moldaram o Oriente Médio e a Ásia.
Não bastassem os massacres e as conversões forçadas a outras religiões, a pulverização da comunidade e a facilidade de casamento inter-religioso selaram a queda dos efetivos.
Antes da revolução islâmica, em 1979, havia cerca de 300 mil zoroastras no Irã. Boa parte fugiu para os EUA temendo perseguição. Três décadas após esse tumultuado período, os zoroastras iranianos hoje praticam sua fé em razoável liberdade.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabens mais uma vez pelo belo post, eu gostaria de sugerir q vc fizesse um post sobre as eras astronomicas e os deuses governantes nesse periodo( exemplo peixes e jesus.

    ResponderExcluir
  3. Não li tudo mas já tenho alguns comentários para quem ler isso

    "Foi neste período que os judeus aderiram à idéia de anjos pecadores, até mesmo o Velho Testamento não diz nada sobre eles"

    Colega você realmente se familiarizou com o chamado antigo testamento? As escrituras hebraicas da Biblia falam sim de anjos rebeldes como por exemplo chamando-os de filhos de deus que se materializaram se casaram com quantas mulheres quiseram e tendo relações sexuais tiveram filhos os chamados nefilims homens de porte e vigor sobre humanos. Nessa época se acelerou a degeneração moral humana ao ponto de Jeová trazer o diluvio.

    "Has Satanas" é a expressão usada no livro de Jó. Não é o mero termo Satanas que revela que há uma questionamento da soberania de deus mas todo o enredo como o que aparece em Genesis com a serpente manipulada e o vislumbre duma audiencia nos céus espirituais.

    Prove no texto biblico que Jesus ou qualquer outra parte da biblia ensina o inferno de fogo eterno.

    Hoje em dia acontece a mesma distorçao religiosa como nos tempos de israel antigo.

    ResponderExcluir
  4. onde posso comprar alguns desses livros?
    morgan_2016@my.com

    ResponderExcluir
  5. Sou zoroastriano e realmente gostei do que li. Confere com o que aprendi todo o tempo!Parabéns!UshtaVe!

    ResponderExcluir
  6. onde consigo os livros?
    difícil,miguem responde.
    quem puder por favor.

    lucianooliveira370@gmail.com agradecido

    ResponderExcluir
  7. O judaismo surgiu 2000ac pq falam q o zoroatriamo foi a primeira religião monoteista?

    ResponderExcluir
  8. Eu já desconfiava, DEUS somos nós, DIABO somos nós; e, como somos bicéfalos, isto é, embora tenhamos uma só cabeça e um único cérebro, nós ainda assim somos bicéfalos, porque nós possuímos o cérebro perfeitamente dividido em duas metades, e essas ligadas por meio do corpo caloso; assim, da profundeza do ID freudiano emergem o DEUS e o DIABO.
    É por isso que quanto mais o indivíduo nega prazeres e desejos ao ID, mais o DIABO tenta ferir o INDIVIDUO DE ATO DE VONTADE, isto é, o individuo dono de seus atos, ou aquele que tem domínio de si, aquele que sabe conduzir-se.

    ResponderExcluir